quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Israel e o cair das cortinas do Hamas

No cair da cortinas do ano de 2008, o Estado de Israel, depois de oferecer um prolongamento da trégua existente desde o dezenove de junho deste ano, recebeu persistentes — e inócuos — ataques de foguetes realizados pelo Hamas a partir da Faixa de Gaza.

Um prolongamento do acordo de cessar fogo foi oferecido por Israel. O Hamas não apenas não aceitou como ameaçou com ‘duras retaliações’. A inocuidade da ameaça é significativa e, se se pensar em termos realistas, é também absurda.

O Hamas não está e sequer esteve em posição de barganhar com o Estado de Israel. Talvez, nenhum Estado árabe esteja no presente momento, dada a assimetria de forças e aliados no contexto do Oriente Médio: o Estado de Israel é o ator mais capaz neste cenário, impondo-se sem maiores dificuldades a todos os seus rivais tomados em conjunto, sejam eles a Síria, a Arábia Saudita, o Irã e o Egito.